Celebrar a Páscoa no Algarve

Celebrar a Páscoa no Algarve
05-Mar-2018

Páscoa é juntar a família, é renascer, é pintar ovos da páscoa e escondê-los. É levar as crianças numa divertida caça ao ovo, é comer folar e amêndoas, é fazer jejum, é terminar o jejum e comer cabrito ou borrego, entre tantas outras coisas como manda a tradição.

Mas não é tudo… a páscoa coincide também com a altura em que os dias se tornam maiores e mais quentes e as cores da natureza convidam a actividades ao ar livre, e os passeios pela praia ou pelas fantásticas paisagens do interior não são uma excepção.

Sendo esta uma altura em que os miúdos têm férias da escola e os graúdos aproveitam para se “juntar à festa”, deixamos aqui uma sugestão: este ano, reúna a família e venham explorar as tradições da Páscoa no Algarve.

 

Tradições com sabor

Folar

Em relação à gastronomia típica da época, começamos com o tradicional “Folar da Páscoa”, um pão doce e perfumado com canela e erva-doce, que pode também ser coberto com mel e decorado com ovos inteiros. No Algarve, é o Folar de Olhão, ou “Folar de Folhas” – um folar feito em camadas cobertas por açúcar, manteiga e canela, que criam folhas caramelizadas de aspecto singular e sabor único que perdura na memória e no tempo (o caramelo seca, mas não endurece e a massa mantém-se húmida mesmo com o passar do tempo) -, que mais fãs ganha ao longo dos tempos. É também possível encontrar novas versões deste doce tradicional, entre elas o folar de chocolate, de frutos secos ou frutas variadas.

Para provar as diferentes variedades desta delícia pascal, pode dirigir-se a localidades como São Marcos da Serra (concelho de Silves), Paderne (Albufeira), Lagos e Loulé onde acontecem verdadeiros festivais unicamente dedicados ao folar.

 

Amêndoas

As tradicionais amêndoas de páscoa são um tributo aos ovos, símbolos da Páscoa e da renovação da vida que chega com a Primavera. Em Portugal, as amêndoas fazem parte da tradição pascal, com a particularidade de que devem ser sempre oferecidas.

Normalmente brancas ou coloridas (com cobertura com açúcar), as amêndoas de páscoa podem também ser encontradas na versão de chocolate (cobertura de açúcar recheada com chocolate) e caramelizada (amêndoas torradas cobertas com caramelo).

 

Pão-de-ló

Da doçaria tradicional desta época faz também parte o pão-de-ló. Embora seja composto por uma receitas simples de ovos, açúcar, farinha e raspa de limão, o pão-de-ló faz as delícias de miúdos e graúdos ao pequeno-almoço, lanche ou como sobremesa.

 

Cabrito ou borrego assados no forno

Após o período de jejum tradicionalmente associado à páscoa, é habitual celebrar o fim da Quaresma com um delicioso borrego ou cabrito assados no forno com batatas e arroz com miúdos. Para os apreciadores de carne e sabores bem portugueses, esta é uma tradição a não perder!

 

Tradições com história

Procissões

De barlavento a sotavento, acontecem entre a 5ª feira e o domingo de Páscoa inúmeras procissões cristãs que celebram desde a ressurreição de Jesus Cristo, à recriação de momentos históricos e à devoção de santos padroeiros, entre elas: a Procissão das Tochas Floridas (S. Brás de Alportel), ou Procissão Real (Monchique e Silves), Procissão das Flores (Silves), ou Procissão das Campainhas (S. Clemente, Loulé), Procissão do Triunfo, Procissão da Ressurreição de Cristo, ou Procissão do Santíssimo Sacramento (Lagoa), Procissão da Mãe Soberana (Loulé). Esta é experiência que vai querer ter pelo menos uma vez na vida!

 

Procissão das flores

De entre as várias procissões acima mencionadas, a de São Brás de Alportel merece algum destaque: no domingo de páscoa, um “tapete” de flores cobre as ruas da vila e a “Procissão da Aleluia” passa com tochas floridas envergadas pelos homens que gritam: “Ressuscitou como disse! Aleluia, Aleluia, Aleluia!”.

Esta procissão de ressurreição é protagonizada por homens que empunham tochas de flores, num percurso delineado por um tapete de flores, construído durante a noite pela comunidade local.

Após vários dias a colher flores nos campos, os munícipes reúnem-se durante a madrugada do Domingo de Páscoa para decorar as ruas por onde irá passar a procissão.

Mas os festejos não se ficam pela procissão: o desfile parte da igreja matriz por volta das 11h da manhã e durante a tarde acontecem diversas actividades e jogos florais, partilham-se petiscos da época e dança-se ao som de animações musicais.

 

E então, de que precisa mais para juntar a família e rumar ao sol do Algarve?


Últimos Posts


O que fazer no Algarve em... Abril


Celebrar a Páscoa no Algarve


Adeus 2017… Olá 2018!


Viver a magia do Natal no Algarve


10 Sítios a visitar em Albufeira

Subscrever Newsletter